Bolsonaro quer Tite fora da seleção brasileira e no lugar Renato Gaúcho, diz Jornal.
06/06/2021 18:04 em Esporte

O presidente Jair Bolsonaro se movimenta nos bastidores para que a CBF demita o técnico Tite, segundo noticiou neste domingo o jornal “As”. O objetivo do mandatário é colocar no cargo alguém alinhado com a sua ideologia política e seu nome favorito é o de Renato Gaúcho, que deixou o Grêmio recentemente.

Segundo o periódico espanhol, o ex-capitão do Exército montou um gabinete de crise para contornar a insatisfação dos jogadores e, de acordo com assessores, a realização da Copa América é “uma questão de honra”. O militar da reserva quer que os atletas joguem o torneio como uma espécie de “guerra política”.

No último sábado, Bolsonaro participou de uma reunião por vídeoconferência com membros da Conmebol e reafirmou o apoio e a vontade de realizar o campeonato entre seleções sul-americanas no Brasil. Capitães das 10 seleções foram sondados, mas nenhum quis participar.

Tanto Bolsonaro quanto Rogério Caboclo, presidente da CBF, enxergam a Copa América como uma oportunidade de fortalecimento em seus cargos. O torneio deixou de ser realizado na Colômbia e Argentina, como previsto inicialmente, por manifestações políticas e descontrole nos casos de Covid-19.

No entanto, Caboclo é acusado por assédio sexual e moral por uma funcionária da CBF e não possui apoio político dentro da entidade. Além disso, jogadores e comissão técnica da Seleção Brasileira preparam um manifesto sobre a Copa América.

 

Na noite desta quinta-feira, o técnico Tite, da Seleção Brasileira, concedeu entrevista coletiva aos jornalistas através da CBF TV, canal da Confederação no YouTube. Nela, o treinador revelou que tanto ele, quanto Juninho Paulista, coordenador da Seleção, as suas posições ao presidente da entidade, Rogério Caboclo.

O técnico ainda destacou que os próprios jogadores solicitaram uma conversa com Caboclo. De acordo com Tite, está conversa foi clara e direta, porém ela ainda não será externada, uma vez que a Seleção está focada no jogo contra o Equador.

 

- Nós temos uma opinião muito clara e nós fomos lealmente, numa sequência cronológica, eu e Juninho, externando ao presidente qual é a nossa opinião. Na sequência, pedimos aos atletas para trabalharem e ficarem focados exclusivamente na nossa preparação para o jogo contra o Equador. (Os jogadores) nos atenderam nessa solicitação.

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!