Sobrinho esquarteja própria família brasileira na Espanha e é procurado; diz polícia
05/10/2016 15:23 em Mundo

Um homem acusado de esquartejar a própria família na Espanha, cujo os restos mortais foram encontrados no dia 18 de setembro, foi identificado pela Guarda Civil do país. O material humano foi encontrado em um chalé na cidade de Guadalajara,  no vilarejo de Pioz.

De acordo com investigações locais o suspeito fugiu para o Brasil. Ele deixou a Espanha menos de 48 horas depois do crime ser descoberto. 

De acordo com o jornal El País, a Guarda Civil não está tendo ajuda das autoridades brasileiras para localizar o suspeito. Um juiz do Tribunal de Instrução nº 1 de Guadalajara emitiu mandado de captura internacional, em 22 de setembro, contra um homem brasileiro que seria sobrinho de uma das vítimas. Segundo fontes da investigação, ele supostamente teria viajado de Madri com destino ao Brasil em 20 de setembro.

O suposto assassino, que tem menos de 20 anos, conviveu durante algum tempo em Madri com a família, que tinha se mudado para o povoado de Pioz justamente por não conseguir mais lidar com a “personalidade violenta” e “emocionalmente instável” do sobrinho. A ideia do rapaz, que tem um histórico de violência no Brasil e agiu por motivações pessoais, era esconder os corpos e sugerir um desaparecimento, plano que por motivos ainda não esclarecidos, ele não conseguiu realizar, de acordo com a polícia. O jovem já esfaqueou um professor antes do ocorrido, quando residia no Brasil.

A família, que originalmente é de João Pessoa (PB), foi morta durante a noite. Depois do crime, o suspeito esquartejou os corpos do casal e os colocou em sacolas encontradas dias depois por vizinhos, que alertaram a polícia sobre o odor nas imediações da casa. Segundo a perícia, o suposto autor teve muito cuidado para limpar a residência e não deixar rastros.

O juiz encarregado do caso informou ontem que o casal foi identificado pelas impressões digitais como Marcos Nogueira e Janaína Santos Américo, ambos de 39 anos. Os corpos das duas crianças ainda estão em fase de identificação. Familiares acreditam que o jovem cometeu o crime porque estaria apaixonado por Janaína.

A família se mudou há alguns anos para a Espanha depois de o marido, que trabalhava como gerente de um restaurante, receber uma proposta de emprego.

 

Varela Noticias

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!