Paulo Câmara se diz favorável à verticalização da orla: ‘Inevitável’
08/08/2016 15:58 em Politica

O presidente da Câmara de Vereadores de Salvador, Paulo Câmara (PSDB), defendeu a possibilidade de verticalização da orla da capital baiana. A alternativa é prevista na Lei de Ordenamento do Uso e Ocupação do Solo (Louos), que vai a votação na Casa nesta segunda-feira (8). Para Paulo Câmara, a verticalização da orla da cidade é “inevitável”. “Óbvio. Todas as grandes capitais do Nordeste, quem tem oportunidade de viajar para fora do país, vai ver que a verticalização existe em qualquer orla do mundo. Eu acho que nós deveríamos obedecer ao sombreamento de praia, o impacto de vizinhança, dos corredores de ventilação... Isso é uma coisa importante”, avaliou. Segundo ele, o texto prevê a construção de edifícios de até 36 metros, mas que isso não garante que a gestão concederá o alvará para todas as obras. “Hoje tem uma previsão de até 36 metros. Mas se até 15h houver sombreamento de praia, não vai permitir 36 metros”, garantiu, ao se dizer favorável à mudança. Câmara citou, ainda, o processo de debate da Louos. “Mais um fato inédito da nossa Casa. Uma Louos de 32 anos, que a Câmara não tinha obrigação nenhuma de fazer audiência pública. O estatuto da cidade determina que só o Executivo tem essa obrigação. A Câmara entendeu que deveria seguir o mesmo rito regimental do PDDU. Fizemos seis audiências públicas, nove audiências internas, 170 emendas apresentadas, 78 aprovadas, 44 delas feitas pela participação popular. Foi um processo democrático, transparente”, avaliou.

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!