Em Salvador, Daniel Alves conversa sobre projetos sociais
10/07/2019 09:10 em Esporte

Depois de levantar a taça da Copa América como capitão da Seleção Brasileira no último domingo, após vencer o Peru por 3 a 1, Daniel Alves, eleito craque da competição, fez uma breve visita ao estado em que nasceu.

Nesta terça-feira, 9, o lateral direito esteve no Palácio do Governador, onde almoçou com Rui Costa, a primeira-dama do estado, Aline Peixoto, o secretário estadual do Trabalho e Esporte, Davidson Magalhães, e o diretor-geral da Superintendência de Desportos da Bahia (Sudesb), Vicente Neto, além de empresários e amigos do jogador.

A visita abriu espaço para um convite do próprio governador, Rui Costa. “Convidei Daniel para dar esse exemplo de vida no apoio ao esporte da Bahia e no incentivo à nossa juventude, e ele topou. Quem sabe em breve nós tenhamos ele aqui junto a projetos sociais, mostrando aos jovens baianos, por meio do esporte, um exemplo de caminho a ser seguido”, falou.

A elaboração de parcerias em projetos sociais a serem feitas no estado foi o principal assunto da conversa entre o atleta e o governador.

“É um grande prazer estar de volta à Bahia e agradeço pela recepção do governador e de sua família aqui na terrinha”, disse o jogador. “Estou construindo coisas incríveis e espero deixar o meu legado para os jovens e para esse povo que torce pelo meu trabalho. Quero seguir inspirando as pessoas e mostrar que elas podem realizar os seus sonhos”.

Estátua em Juazeiro

O fim da temporada 2018-2019 foi especial para Daniel Alves. Campeão francês, o lateral direito nascido em Juazeiro pôde, enfim como capitão, aos 36 anos, levantar a taça da Copa América, no domingo, pela Seleção.

Redenção para o atleta, que ficou ausente do Mundial de 2018, após uma lesão no joelho direito. A vitória contra o Peru, no domingo, lhe garantiu o 40º título da carreira – nenhum outro jogador no mundo conquistou tantos troféus como ele.

Com uma vasta carreira e passagens por Sevilla, Barcelona, Juventus e PSG, Daniel Alves ainda está sem clube, após o término de seu contato com o Paris Saint-Germain.

Nascido em Juazeiro, o jogador vai ganhar uma homenagem do município. O mineiro Leo Santana, escultor responsável, é o mesmo que esculpiu a estátua de Carlos Drummond de Andrade, em Copacabana, e a de João Gilberto, músico também natural de Juazeiro, falecido no domingo, aos 88 anos.

“A homenagem já havia sido comunicada por mim ao capitão da Seleção Brasileira, há cerca de 30 dias. Ele e a família mostraram muita alegria”, anunciou Paulo Bonfim, prefeito de Juazeiro.

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!