Baianas de acarajé denunciam ataques nas redes sociais
12/02/2019 15:34 em Bahia

As baianas de acarajé envolvidas no caso da festa de aniversário da diretora da revista Vogue Brasil, dizem que estão sofrendo ataques diários nas redes sociais, inclusive nos perfis pessoais, após o ocorrido. As baianas alegaram "má interpretação" e crime virtual, em queixa prestada na delegacia dos Barris, nesta segunda-feira, 11. As postagens e comentários, atacam, de forma preconceituosa, o evento e as contratadas.

Em entrevista ao Portal A TARDE, Alessandra Guimarães, uma das dez baianas contratadas para o evento, conhecida como 'Branca', afirma ter recebido ataques em sua conta pessoal na internet. "Sábado pela manhã, começou um movimento de preconceito. tomou uma proporção que ficou insustentável. Ontem a noite olhei minhas redes, e estão atacando minhas contas. Entraram para dizer que coloquei a trança por apropriação de raça. Isso está afetando minha vida, estou trêmula, sem comer.". Comentando sobre o dia do evento, Alessandra informou que não houve nenhum tipo de maus tratos: "Em momento algum eu fui colocada como escrava, pelo ao contrário, fomos tratadas muito bem.".

As postagens e comentários preconceituosos - foram identificados através de amigos -, divulgavam os nomes das baianas sem autorização, diz a coordenadora da Associação Nacional das Baianas de Acarajé (ABAM), Angelimar Trindade. Nesta terça-feira, 12, pela manhã, as baianas retornaram a Delegacia da Polícia Civil (Barris) para conversar com a delegada Rogéria da Silva Araújo e buscar a ocorrência da queixa.

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!