Clínica oferece cirurgias de vasectomia, laqueadura tubária e inserção do DIU gratuitamente
22/03/2017 16:46 em Saúde / Beleza

Métodos como preservativo e anticoncepcional são distribuídos gratuitamente em postos de saúde de toda a cidade, mas é possível também realizar procedimentos contraceptivos de forma gratuita em Salvador. O Centro de Pesquisa e Assistência em Reprodução Humana (CEPARH) oferece, no setor de planejamento familiar, cirurgias como vasectomia e laqueadura tubária e a inserção do Dispositivo Intra Uterino (DIU) para a população de forma gratuita. 

 

A técnica de enfermagem que atua no CEPARH, Catia Maria Santos da Cruz, explicou que o paciente que desejar realizar os procedimentos precisa ter em mãos o cartão do Sistema Único de Saúde (SUS) e chegar à clínica cedo, de preferência antes das 7h. “Nosso atendimento é de 7h às 13h. Como a demanda está muito grande, pedimos que o paciente chegue 6h30”, afirma.

 

Catia ainda conta que a Clínica só coloca gratuitamente o DIU de cobre, “aquele sem hormônio”. O DIU com hormônio, conhecido como ‘DIU Mirena’ não é disponibilizado de forma gratuita. Caso a paciente opte pelo DIU, ela deve apresentar exames como o preventivo e Ultrassom transvaginal. Se a mulher não tiver esses exames, ela também pode realizá-los gratuitamente na clínica.

 

O homem ou mulher que procurar o atendimento no CEPARH, antes de passar pelos procedimentos, serão encaminhados para uma palestra, orientação com assistente social e depois para o médico responsável.

 

Conheça os procedimentos:

 

DIU

 

O Dispositivo Intra Uterino (DIU) é um método anticoncepcional que é inserido dentro do útero da mulher. A ginecologista Sandra Luna explicou  que quase todas as mulheres podem inserir o DIU. “Não tem uma idade definida para colocar o DIU, mesmo as pacientes que ainda não tiveram filho, elas podem colocar o dispositivo”, conta.

 

A médica ainda afirma que o dispositivo não é um método indicado para pacientes que tenham um fluxo menstrual intenso, cólica menstrual e também para aquelas que tenham pólipos ou miomas.

 

“A inserção do DIU pode causar um pouco de dor, principalmente naquelas pacientes que nunca tiveram filho. A paciente que insere o DIU deve ser acompanhada pelo ginecologista uma vez por ano e após um mês da inserção. O DIU, como é um corpo estranho, para algumas pacientes pode haver um aumento de cólica menstrual”, frisa.

 

A médica ainda fala que, diferente de outros métodos como pílula anticoncepcional, adesivos, injeções e anéis vaginais, o DIU não apresenta o risco de trombose, mesmo aquele que tem hormônio.

 

O DIU é um contraceptivo com alta eficácia, as chances de não funcionar são de 0,8% com o dispositivo de cobre e 0,2% com o DIU Mirena.

 

Laqueadura Tubária

 

É um procedimento médico de esterilização e só pode ser feito em mulheres com idades igual ou superior a 25 anos e com, pelo menos, 2 filhos vivos. A possibilidade de reversão da laqueadura (ligadura) é praticamente nula.

 

A ginecologista Sandra Luna explica que, “do ponto de vista da contracepção e do planejamento familiar, seria o último recurso da mulher. Para as pacientes que não querem ou não podem fazer uso de outro contraceptivo, por isso requer um aconselhamento apurado”, afirma. A chance de falha do procedimento fica entre 0,5% e 1% no primeiro ano do procedimento.

 

Vasectomia

 

Assim como a laqueadura tubária, a vasectomia também é um procedimento de esterilização. Simples e menos invasivo do que a laqueadura, o corte é feito via escrotal e impede que o espermatozóide saia do testículo.

 

O urologista Ewerton Pedrosa Muragaki explicou  que a chance de reversão espontânea do procedimento é de 2% e, após um mês da cirurgia, fica ainda mais difícil de ser revertido.

 

Sobre a cirurgia afetar o desempenho sexual o médico alega que é mito. “Não tem relação nenhuma com ereção, é só um procedimento que vai tornar o paciente infértil. Mesmo a ejaculação fica normal”, alegou.

 

O CEPARH fica localizado na Rua Caetano Moura, no bairro da Federação, em Salvador. O paciente pode acessar o site da clínica ou entrar em contato pelo telefone: (71) 2106-1010.

 

 

 

Varela Noticias

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!