SFC - Moradores da roseira sofrem com péssimas condições da comunidade
10/09/2018 12:03 em SFC

Na comunidade da Roseira, bairro de São Bento das Lajes localizado na cidade de São Francisco do Conde, os moradores veem sofrendo com as péssimas condições do local. Em entrevista concedida a RCTV, a população informou que há mais de 40 anos não existe se quer água encanada, tão pouco saneamento básico. Ainda de acordo com os moradores, a comunidade só é lembrado em tempos de eleições, a maioria das casas são feitas de taipa, também conhecida como Pau a pique, feita com o entrelaçamento de madeiras verticais fixadas no solo, com vigas horizontais, geralmente de bambu amarradas entre si por cipós, dando origem a um painel perfurado que, após preenchido com barro, transforma-se em uma parede.

As pessoas que vivem nesta comunidade, precisam ficar de olhos abertos e bastante atentos quando ao caminhão pipa que chega para fazer o abastecimento de água, que por sinal, não são todos os dias. Em cada rua da comunidade, há um tanque para armazenar a água que é distribuída aos moradores, mas segundo eles, não é o suficiente.

Os moradores sobrevivem da pesca. Pais, mães e até mesmo filhos, saem diariamente para essa luta. Dona Alice, por exemplo, que é mãe de 13 filhos, tinha acabado de voltar do mangue, e já estava com os marisocos no fogo, para escaldar e vender.  Ela conta que os 13 filhos, todos maiores de idade, saem juntos com ela para mariscar. “A vida de marisqueira não é nada fácil, todo dia, é um novo dia. Eu dei sorte que os meus meninos não viraram vagabundos, todos eles saem e me ajudam a trazer o pão de cada dia para casa”. 

Carol de 25 anos, contou que se formou no Ensino Médio aos 21 anos, e até hoje não conseguiu entrar em uma faculdade por falta de locomoção. Assim como Dona Alice, seu meio de sobrevivência, é também o mangue. Insatisfeita com a triste situação, desabafa que precisa pagar as contas e seus pais nem sempre tem como ajudá-la.

A cidade de São Francisco do Conde, tem a segunda maior PIB do Brasil (Produto Interno Bruto) e a terceira maior renda per capita do país, mas, segundo os moradores, isso não quer dizer muita coisa, pois, a comunidade não é bem assistida: Sem saneamento básico adequado, sem água encanada e não tem pista asfaltada, quando chove vira um verdadeiro lamaçal.

 

Rc News

COMENTÁRIOS