Megaoperação prende 12 integrantes de quadrilha; um morreu em confronto
09/08/2018 - 14h41 em Bahia

Uma megaoperação conjunta das polícias Civil e Militar realizada na manhã desta quinta-feira, 9, resultou na prisão de 12 integrantes de uma quadrilha especializada em tráfico de drogas, homicídios e roubos a bancos e na morte de um membro da organização. Um adolescente também foi apreendido.

Durante a ação, que ocorreu nas cidades de Salvador, Cruz das Almas e Rio de Janeiro, ainda foram apreendidos armas, munições e veículos. Os suspeitos foram apresentados no início desta tarde, no Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), na Pituba.

A operação contou com cerca de 200 agentes, que cumpriram mandados de prisão e busca e apreensão, após uma investigação realizada durante um ano e meio pelo Departamento de Repressão e Combate ao Crime Organizado (Draco) e  pela Superintendência de Inteligência da Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP-BA).

"A operação começou na região da Polêmica (em Brotas) por conta do alto índice de homicídios no local", afirmou Andréia Ribeiro, delegada coordenadora da divisão de narcóticos do Draco, que coordenou a megaoperação.

Ela informou ainda que, durante a investigação, se constatou que a quadrilha que atuava nesta localidade também agia em outros bairros de Salvador – como Mata Escura, Boa Vista de São Caetano – e também em Itinga, em Lauro de Freitas, na região metropolitana. 

Alguns dos presos foram apresentados nesta quinta, 9, no DHPP
Alguns dos presos foram apresentados nesta quinta, 9, no DHPP

Doze presos e um morto

Foram cumpridos os mandados de prisão de Átila Santos Cortes, Breno Tiago Santos de Jesus, Willian Couto Neves, Estanislau do Vale Costa, Jorge Luís Dias Muniz, Rodrigo Santos Lima, Bruno Estefan Almeida de Oliveira e Ana Mary Euzébio de Argolo, mãe de Willian Argolo Campos, conhecido como 'Sky'. Este último reagiu à abordagem e foi morto durante confronto. Ele também era foragido da Justiça.

Os outros membros da quadrilha – Caio Oliveira Santos, Filipe Souza Queiroz, Israel de Jesus Santos Filho e Igor da Silva Azevedo – foram presos em flagrante. Com eles, a polícia apreendeu R$ 3,2 mil em espécie, uma pistola calibre 40, uma pistola calibre 380, três revólveres calibres 44 e 38, munições, além de seis veículos modelos BMW, Sportage, Tucson, Fox, Gol e Honda City e uma motocicleta. 

"Até o momento, apreendemos um total de R$ 16 mil (em diferentes momentos). Ainda estamos captando o montante que circulava no fluxo de caixa da facção", explica Andréia, que apresentou à impressa cerca de R$ 6 mil.

Líder morto em confronto

O líder da quadrilha, Alex de Jesus da Hora, o "Argentino", já havia sido morto em confronto com a Polícia Militar, no último dia 22 de julho, após explodir bancos na cidade de Serra Dourada.

"Os componentes da quadrilha sentiram um impacto financeiro na renda da facção e por isso decidiram realizar assaltos, como o que ocorreu em Serra Dourada", comentou o delegado Marcelo Sansão, diretor do Draco.

A ação das polícias contou tamvém com a partipação das equipes do Grupamento Aéreo da PMBA (Graer), do Centro de Operações Especiais da Polícia Civil  (COE), do Batalhão de Choque, do DHPP, do Esquadrão Águia, do Departamento de Polícia Metropolitana (Depom), da Rondesp Atlântico, do Departamento de Crimes Contra o Patrimônio (DCCP), da 26ª CIPM, do Departamento de Polícia do Interior (Depin), do Departamento de Inteligência da Polícia Civil (DIP), da Polinter e do Departamento de Polícia Técnica (DPT).

A polícia apreendeu um total de R$ 16 mil em espécie, sendo R$ 6 mil apresentados nesta coletiva
A polícia apreendeu um total de R$ 16 mil em espécie, sendo R$ 6 mil apresentados na coletiva
Armas e celulares também foram apreendidas durante a ação
Armas e celulares também foram apreendidas durante a ação
 
COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!