CORONEL VAI DANÇAR NO CIRCUITO DO FORRÓ JÁ FALANDO COMO CANDIDATO
22/06/2018 - 8h43 em Politica

Ângelo Coronel, o ungido do senador Otto Alencar na chapa de Rui Costa, vai circular pelo interior no São João já com a conversa de candidato ao Senado, como aliás ele vem fazendo, a exemplo de anteontem, no Forró da Assembleia, quando abriu a festa trocando tapinhas nas costas junto com Jaques Wagner.

Coronel se diz pronto. E também consciente da circunstância em que entra no jogo.

– Veja quem são os candidatos principais: Jaques Wagner já foi governador duas vezes, ministro; Jutahy Júnior já foi ministro; e Irmão Lázaro é cantor, eu nunca cantei nada. É natural que eles estejam na frente nas pesquisas.

Coronel tem a seu favor a tradição baiana de os eleitos para o Senado serem sempre aliados dos candidatos ao governo vitoriosos e está na chapa de Rui Costa, o favorito (só em 1962 Josaphat Marinho ganhou o Senado fazendo dobradinha com Waldir Pires, que perdeu o governo para Lomanto Júnior).

Diz ele que nunca pensou na vida em ser presidente da Assembleia, muito menos senador, embora com a ressalva de que acredita na vitória.

Se o Senado é tido como o paraíso dos políticos, alta visibilidade, oito anos de mandato, boa assessoria, dizem que só o fato de Coronel entrar numa chapa altamente competitiva indica que ele está no time dos que nasceram com o bumbum para a lua. Se vencer, é porque o bumbum está um pouco adiante, para lá de Marte.

Nilo e Jutahy, os ex-inimigos

Até dias atrás, quando alguém se referia ao deputado federal Jutahy Júnior como amigo de Marcelo Nilo, este, quando via, fazia a ressalva em alto e bom som:

– Ex-amigo!

Agora, Nilo diz que fez as pazes com Jutahy, com quem fez dobradinha a vida inteira, mas não perdoou porque na eleição da Assembleia negou-lhe apoio.

Parece que a dor de Nilo de Otto Alencar e João Leão é maior, pelo mesmo motivo.

N. S. da Ajuda pede ajuda

A belíssima Igreja de Nossa Senhora da Ajuda, na rua da Ajuda, Centro Histórico de Salvador, está recebendo fiéis com muita discrição, com entrada pela porta do lado. Motivo: frequentadores do lugar estão sendo assaltados. Até o ofertório da santa já foi alvo.

Aliás, bem pertinho dali fica a Câmara de Vereadores e a prefeitura. Bandidos já carregaram também um notebook da vereadora Marcele Moraes (PV).

Lucy Alves e o cachê que caiu

Lucy Alves, cantora paraibana, vai tocar no São João de Itaberaba com cachê de R$ 60 mil, e no de Santa Terezinha pelo mesmo valor. Em Feira de Santana, que faz o forró em São José, distrito de Maria Quitéria, o valor seria R$ 110 mil.

Edson Borges, secretário de Cultura, descobriu a diferença, tirou Lucy da grade de atrações, barrou o contrato.

Mas Lucy vai cantar lá. O empresário topou baixar o cachê para R$ 60 mil.

Fusão do IF Bahia com o IF Baiano agita valença

O deputado Hildécio Meireles (PSC) está se articulando com deputados federais ligados ao governo de Temer para tentar barrar uma decisão da Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica (Setec) do Ministério da Educação, que, sem aviso prévio ou qualquer discussão, decidiu fundir o IF da Bahia, hoje funcionando no prédio que seria a Escola de Pesca, com o IF Baiano, instalado na Emarc (Ceplac), em Valença.

A diretora do IF Bahia, Alba Rogéria, diz que a instituição tem 922 alunos e 116 servidores, que não receberam qualquer informação sobre o destino deles:

– Não houve discussão, conversa, nada.

O MEC mandou um técnico lá terça, mas os alunos impediram que ele entrasse.

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!