Prefeitura rebate acusações sobre BRT e mantém obras do modal
08/06/2018 - 15h45 em Bahia

A prefeitura de Salvador rebateu as críticas ao projeto do Bus Rapid Transit (BRT), que foram alvo de protesto na manhã desta sexta-feira, 8, e ressaltou que as obras no canteiro central da avenida Juracy Magalhães Jr. serão mantidas.

Em nota enviada ao Portal A TARDE, a prefeitura explicou que o projeto "está de acordo com toda a legislação ambiental vigente, tanto que obteve mais de 10 licenças e alvarás para o início das intervenções".

Em relação à derubada de árvores - um dos principais alvos de crítica dos manifestantes, que nesta manhã estiveram no Instituto Estadual do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema) para pedir a interrupção das obras -, a prefeitura destaca o que será feito para compensar os danos ao meio ambiente.

"Das quase 480 árvores que existem entre as regiões do Parque da Cidade e ACM, 154 serão suprimidas e 160 transplantadas. Outras duas mil novas árvores serão plantadas como política de compensação, como prevê o Plano de Arborização Urbana de Salvador", informa.

Animais mortos

A gestão municipal negou também que foram encontrados animais mortos na região das obras. "Até agora, biólogos do Consórcio BRT já identificaram 53 espécies no local, e os animais encontrados são deslocados para outras áreas, a exemplo do Parque da Cidade. São no mínimo suspeitos os vídeos que circulam na internet sobre animais que supostamente teriam sido encontrados mortos no canteiro de obras".

BRT x VLT

Durante os protestos contra o BRT, os manifestantes defendem o Veículo Leve Sobre Trilhos (VLT) como alternativa menos poluente.

Entretanto, de acordo com a prefeitura, esta opção de modal custaria o dobro do investimento, assim como demoraria o dobro do tempo para ser implementado.

"Além disso, teria uma operação mais custosa, precisaria ser subsidiado e haveria necessidade de desapropriações, pois galpões necessitariam ser construídos para abrigar esses veículos próximos aos trilhos. Além disso, mesmo que fosse um VLT, haveria da mesma forma a necessidade da retirada de vegetação e construção de viadutos e elevados".

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!