Procuradora-geral da República, se posicionará ‘em breve’ sobre impedimento de Gilmar Mendes
05/12/2017 - 9h31 em Justiça

A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, indicou, nesta segunda-feira (4), que deve se manifestar “em breve” sobre o pedido de impedimento do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes.

No último dia 28 de setembro, Dodge pediu à Corte o acesso aos autos do recurso para vetar Mendes, oferecido pelo ex-procurador-geral da República Rodrigo Janot. A liberação de Dodge é necessária para que o caso volte ao Supremo e possa ser incluído na pauta de julgamentos.

Janot alegou ao STF que Gilmar deveria ser impedido de julgar os casos dos empresários Eike Batista e Jacob Barata Filho, conhecido como “Rei do Ônibus” no Rio de Janeiro.

Questionada sobre o assunto, ao falar com a imprensa nesta segunda, a procuradora-geral evitou falar sobre o mérito do caso. “Cada processo exige uma análise específica e nesse caso é mais de um processo. Eu estou analisando isso no conjunto das informações necessárias”, afirmou.

“O que tem em relação a isso será comunicado no momento em que eu der a minha decisão em cada um dos autos”, completou Dodge, ao garantir que isto acontecerá “em breve”.

Gilmar Mendes ordenou a soltura de Barata Filho, preso em desdobramentos da Lava Jato, pela terceira vez na última sexta-feira (1º).

A procuradora-geral negou que a demora no caso da suspeição do ministro possa tornar sem efeito o pedido de impedimento. “As medidas que eu tenho tomado em relação a assuntos como esse têm sido dentro dos prazos processuais adequados. Eu considero que está indo tudo bem”, ponderou. Informações do Estadão.

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!