O goleiro Buffon chora ausência da Itália na Copa de 2018 e se despede da seleção
14/11/2017 - 12h25 em Esporte

Fora de uma Copa do Mundo após sessenta anos, a seleção da Itália terá de dar a volta por cima para voltar a dar alegria para seus torcedores. Pelo menos essa é a visão do goleiro Gianluigi Buffon, campeão do mundo em 2006 e um dos maiores ídolos do país. Logo após o empate em 0 a 0 com a Suécia, nesta segunda-feira, em Milão, o jogador lamentou o resultado e anunciou sua aposentadoria da Azzurra.

 

"Não sinto essa eliminação apenas por mim, mas sim por todo o futebol italiano, pelo país. Falhamos em algo que também significa muito para nossa sociedade. Lamento muito terminar assim, porque o tempo é implacável, ele passa e não volta atrás", disse o goleiro logo após a partida, sua última pela Azzurra - ele deverá ter uma partida de despedida.

 

"Aqueles que jogaram sabem como são difíceis essas partidas eliminatórias. Nós não conseguimos colocar em campo o que precisávamos. Jogos assim são decididos em lances específicos e foi isso o que aconteceu", falou Buffon, que não vê "culpados" entre seus companheiros. "Não existe culpa. Ela é compartilhada igualmente entre todos. Não pode haver bodes expiatórios. Ganhe junto e perca junto. É assim". Do Estadão

 

Para ele, o futebol italiano irá se reerguer. "Nós temos orgulho, força e somos teimosos. Nós sabemos como voltar a fazer as coisas da forma correta e vamos fazer isso. Estou saindo de uma equipe que saberá se portar em campo. Estou deixando um lado da Itália porque sei que eles saberão como se portar em campo. Deixo meu abraço para todos, especialmente para aqueles com quem compartilhei momentos maravilhosos durante a minha jornada", finalizou o arqueiro da Juventus.

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!