A 7ª edição da Flica reserva espaços para crianças, literatura negra e audiovisual
04/10/2017 11:40 em Agenda Cultural

A Festa Literária de Cachoeira (Flica) é um dos maiores eventos do gênero no Brasil. De amanhã a domingo, influentes nomes da literatura estarão presentes no Recôncavo Baiano. Debates literários, lançamentos de livros, exposições, apresentações artísticas, contação de histórias e saraus estão na programação voltada para o público de todos as idades, com acesso gratuito.

Para além das mesas principais que acontecerão no Claustro da Ordem Terceira, a Flica é composta por um amplo leque de atividades, com destaque para a Fliquinha. Com curadoria de Lília Gramacho e Mira Silva, o espaço é direcionado aos pequenos.

"Esta será a quinta edição do espaço, que já faz parte da programação oficial. Trabalhamos o livro na infância, por meio da multilinguagem. Juntamos cinema, música e teatro, tendo o livro como suporte", explica Mira.

A Fliquinha acontece no Cine-Theatro Cachoeirano, que ganha um cenário especial para o evento. "Cada ano pensamos uma concepção de cenário diferente, mas que sempre busca colocar a criança como a principal protagonista do espaço. Criamos uma atmosfera que valoriza a imaginação e a criatividade. O cenário é parte da surpresa que guardamos à garotada", ressalta a curadora.

Saulo Fernandes é uma das principais atrações do espaço. O cantor e compositor baiano apresentará o show Pé de Maravilha, amanhã, às 16h30. O projeto mistura no repertório clássicos infantis da música popular brasileira aos cheiros e estímulos originários da floresta, representada no palco por um jardim tropical.

Literatura negra

A literatura negra será destaque. A Secretaria de Promoção e Igualdade Racial (Sepromi) organiza o Espaço Educar para Transformar, localizado no Casarão do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), com o objetivo de garantir a visibilidade e o reconhecimento das contribuições da população negra nas artes e no campo literário.

Lançamentos de livros e bate-papo com escritoras e escritores negros, além de manifestações culturais de matriz africana acontecerão no espaço da Sepromi.

No sábado, às 14h30, a procuradora estadual, Cléia Costa dos Santos, e o advogado e professor Sérgio São Bernardo estarão presentes no Casarão no Iphan.

Os pesquisadores lançarão a obra Comentários ao Estatuto da Igualdade Racial e de Combate à Intolerância Religiosa do Estado da Bahia.

Grafias eletrônicas

A Fundação Cultural do Estado da Bahia (Funceb) apresenta um conjunto de 20 vídeos do projeto Grafias Eletrônicas. O objetivo do projeto é criar um espaço contemporâneo para a difusão dos artistas da palavra e da literatura baiana, propondo um diálogo com o audiovisual. A programação do Grafias Eletrônicas também será realizada no Espaço Educar para Transformar.

As 40 mil pessoas esperadas em Cachoeira nos quatro dias de evento terão uma diversa programação para aproveitar.

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!