Quinta-feira, 20 de abril de 2017 às 8:22 em Famosos
Marcos é indiciado por agressão a Emilly no BBB17

O médico foi indiciado por lesão corporal com base na Lei Maria da Penha. Inquérito foi entregue pela delegada da Deam ao Ministério Público

O médico Marcos Harter foi indiciado por agressão a estudante Emilly Araújo durante o Big Brother Brasil (BBB 17), reality show da Tv Globo no qual a estudante foi campeã. A informação foi confirmada pela GloboNews nesta quarta-feira (19). O médico foi indiciado por lesão corporal com base na Lei Maria da Penha. Após análise das imagens, das declarações prestadas e do teor do laudo pericial, a investigação aponta que as lesões da vítima se deram em razão das “ações intencionais do autor”. O inquérito foi encaminhado ao Ministério Público (MP).

Na terça-feira (18), o Tribunal de Justiça divulgou uma nota afirmando que o ex-BBB Marcos Harter entrou com pedido de habeas corpus para suspender as investigações da Delegacia Especializada no Atendimento a Mulher (Deam) de Jacarepaguá, Zona Oeste do Rio. A nota afirma que o cirurgião plástico alegou que a delegada Viviane da Costa não tem atribuição para presidir o inquérito e que a vítima, com quem teve um relacionamento no reality show, não representou contra ele. O juiz Marco Couto, da 1ª Vara Criminal de Jacarepaguá, determinou que a delegada preste esclarecimentos sobre o caso em 72 horas. Só então ele decidirá sobre a concessão ou não da liminar.

“Considerando as circunstâncias do caso concreto, entendo que o pedido de liminar deva ser examinado após a Autoridade Coatora prestar as suas informações, já que a inicial veio desamparada de qualquer cópia dos autos do inquérito policial. Por isso, oficie-se à Autoridade Policial, a fim de que preste esclarecimentos, no prazo de 72 horas, sendo certo que o pedido liminar será examinado com a chegada de tais informes”, disse o magistrado em seu despacho.

Confira, abaixo, imagens que indicam a relação conturbada dos ex-BBBs no programa. 

 

O documento, no entanto, não cita a delegada Viviane Costa, delegada da Deam de Jacarepaguá. Quem é citado no pedido de habeas corpus é a diretora da Divisão de Proteção e Atendimento à Mulher (Deam), Marcia Noeli Barreto, que se defendeu:

"Ele entrou com o pedido contra mim. Não entendi nada", critica a diretora da Divisão de Proteção e Atendimento à Mulher (Deam), Marcia Noeli Barreto, que acrescenta: "Recebi o comunicado ontem (18) e vou responder hoje (19) ainda. O acusado especificou meu nome como quem instaurou o inquérito. Mas ele errou. Quem está investigando o caso é a delegada Viviane Costa (delegada da Deam de Jacarepaguá, onde o caso é investigado). Mas o advogado vai fazer o papel dele, entendo. Não, há, no entanto, nada que eles aleguem que possa ser incorreto. Está tudo na lei e esse pedido não atrapalha as investigações".

Marcos foi expulso do programa no dia 10 de abril, acusado de agredir a namorada
(Foto: Reprodução)

 

Ao ter ciência do caso, Marcos negou que tenha entrado com o pedido de habeas corpus, afirmando que o mesmo não foi feito por nenhum representante seu. Nesta quarta-feira (19), a coluna “Gente Boa”, do GLOBO, divulgou que Marcos entrou com o pedido. A informação foi passada à coluna pelo Tribunal de Justiça. Entretanto, no site do TJ, consta que o pedido feito pelo advogado Roberto Flávio Cavalcanti, que não é o representante legal de Marcos. O recurso, diz o médico, foi impetrado em seu nome, mas sem o seu conhecimento, algo que surpreendeu o próprio ex-BBB.

Cavalcanti confirma que não tem vínculo profissional com Marcos. Ele diz que entrou com o pedido para garantir que a Lei Maria da Penha não seja aplicada erroneamente. "Eu entrei com o pedido para não permitir que esse precedente se abrisse e a Lei Maria da Penha fosse aplicada em casos que não podem ser considerados como agressão familiar", explicou.

Médico diz que não teve intenção de machucar

No dia 12 de abril, Marcos Harter esteve na Deam-Jacarepaguá para prestar depoimento. Ele chegou ao local acompanhado da irmã e não deu entrevistas. Um dia antes, Harter usou a sua conta no Twitter para falar sobre a acusação. O médico alegou que nunca teve a intenção de machucar a estudante, com quem vinha mantendo uma relação amorosa.

 

 ‘Os Marcos’ estão bem perto 

‘Mimimi de feminista’. ‘Sociedade que só reclama’. ‘O que fez ele surtar foi o aperto de mente dela’.  ‘Foi ela que causou tudo isso’. ‘Ela gosta!’. Até aqui, você leu reações – comentários nas redes do CORREIO – à notícia de que Marcos Harter foi expulso do Big Brother Brasil (BBB). A polícia foi à casa e, depois de ver as imagens da briga entre ele a namorada no reality, Emilly, abriu um inquérito. Marcos pode até ter saído, mas continua na casa.

Ele está na casa da sua prima. Da vizinha que mora no andar de baixo. Na casa daquela moça que sempre te dá ‘bom dia’ quando passa por você no trabalho. E na de 2.538 mulheres que já denunciaram casos de violência doméstica este ano, só em Salvador. Aqui, uma mulher é agredida a cada 56 minutos.

 

 

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!